Apertada e sem espaço./A Squash and a Squeeze

Apertada e sem espaço.
tradução Gilda de Aquino

Uma velhinha vivia sozinha com uma mesa, duas cadeiras e uma jarra numa prateleirinha.

Um velho sábio escutou sua queixa: – Nesta casa não há quase espaço, velho sábio, não sei o que faço! Esta casa e apertada e sem espaço!

O velho sábio falou: – Bote a galinha na sala de visita. –Na sala de visita? Que coisa esquisita! Bem, a galnha pôs um ovo e ficou espantada, depois derrubou a jarra, voando, desastrada.

Disse a velhinha: – O que é que eu faço? Se é pequena para mim, para duas não vai dar! Meu nariz está coçando, nem ouso espirrar! Esta casa é apertada e sem espaço! E disse mais: – Velho sábio, não sei o que faço! Esta casa é apertada e sem espaço!

O velho sábio aconselhou: – Bote para dentro seu bode. – Para dentro, meu bode?! Como é que pode?
A bagunça que o bode fez, precisava ver! Depois, a perna da mesa ele deu para roer.

A velhinha gritou: – Socorro! Como é que pode? A galinha catando as pulgas do bode! Era pequena para duas; para três como faço? Minha casa é apertada e sem espaço! E disse mais: – Velho sábio, não sei o que faço! Esta casa é apertada e sem espaço!

– Bote o porco para dentro – o velho falou. “O porco para dentro? Estranho!”, a velha pensou.
E o porco lá dentro perseguia a galinha, e roubava comida do armário da cozinha.

A velhinha gritou: – Parem, por favor! Estou ficando tonta, não sei o que faço! Com três é muito; com quatro é pior! Minha casa é apertada e sem espaço!
E disse mais: – Velho sábio, não sei o que faço! Esta casa é apertada e sem espaço!

– Bote a vaca para dentro – o velho falou. “A vaca para dentro? É loucura!”, a velha pensou.

A vaca, feliz, só queria brincar. Pulou sobre a mesa e pôs-se a dançar.

– Socorro! O que é isto? – gritou a velha, surpresa, ao ver os animais sentados à mesa. – Não aguento! Não sei mais o que faço! Minha casa é apertada e sem espaço! E disse mais: – Velho sábio, não sei o que faço! Esta casa é apertada e sem espaço!

O velho sábio afirmou: – Bote todos para fora. – Vai ficar como era! Vou fazer isso agora.

Então, pegou a galinha e soltou pela janela. – Agora, já posso espirrar de novo – disse ela.
Pôs para fora o bode e o porco também. – Já estou começando a me sentir bem.

Com muito esforço, empurrou a vaca para fora. – Vejam só! Minha casa está enorme agora!
– Obrigado, senhor, pelo trabalho que fez; não vai me ouvir reclamar outra vez. Era mínima para cinco, é enorme só para mim; minha casa está ótima assim.

E agora ela dança e levanta o braço. A casa não é mais apertada e sem espaço! – Agora aproveito tudo o que faço. Minha casa não é mais apertada e sem espaço.

A Squash and a Squeeze
by Julia Donaldson

A little old lady lived all by herself. With a table and chairs and a jug on the shelf.

A wise old man heard her grumble and grouse, “There’s not enough room in my house. Wise old man, won’t you help me please? My house is a squash and a squeeze.

“Take in your hen,” said the wise old man. “Take in my hen? What a curious plan.”

Well the hen laid an egg on the fireside rug, and flapped round the room knocking over the jug.

The little old lady cried, “What shall I do? It was poky for one and it’s tiny for two. My nose has a tickle and there’s no room to sneeze. My house is a squash and a squeeze.”
And she said, “Wise old man, won’t you help me please? My house is a squash and a squeeze.”

“Take in your goat,” said the wise old man. “Take in the goat? What a curious plan.”
Well the goat chewed the curtains and trod on the egg, then sat down to nibble the table leg.

The little old lady cried, “Glory be! It was tiny for two and it’s titchy for three. The hen pecks the goat and the goat’s got fleas. My house is a squash and a squeeze.”
And she said, “Wise old man, won’t you help me please? My house is a squash and a squeeze.”

“Take in your pig,” said the wise old man. “Take in my pig? What a curious plan.”
So she took in her pig who kept chasing the hen. And raiding the larder again and again.

The little old lady cried, “Stop, I implore! It was titchy for three and it’s teeny for four. Even the pig in the larder agrees. My house is a squash and a squeeze.”
And she said, “Wise old man, won’t you help me please? My house is a squash and a squeeze.”

“Take in your cow,” said the wise old man. “Take in my cow? What a curious plan.”
Well the cow took one look and charged straight at the pig. Then jumped on the table and tapped out a jig.

The little old lady cried, “Heavens alive! It was teeny for four and it’s weeny for five. I’m tearing my hair out, I’m down on my knees. My house is a squash and a squeeze.”
And she said, “Wise old man, won’t you help me please? My house is a squash and a squeeze.”

“Take them all out,” said the wise old man. “But then I’ll be back where I first began. So she opened the window and out flew the hen. “That’s better – at last I can sneeze again.”
She shooed out the goat and shoved out the pig. “My house is beginning to feel pretty big.”

She huffed and she puffed and she pushed out the cow. “Just look at my house it’s enormous now.”

“Thank you, old man for the work you have done. It was weeny for five it’s gigantic for one. There’s no need to grumble and there’s no need to grouse. There’s plenty of room in my house.”

And now she’s full of frolics and fiddle dee dees. It isn’t a squash and it isn’t a squeeze.
Yes, she’s full of frolics and fiddle dee dees. It isn’t a squash or a squeeze.

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s