Monkey Puzzle (Where’s My Mom?) by Julia Donaldson – Macaco Danado- tradução Gilda de Aquino

Monkey Puzzle (Where’s My Mom?) by Julia Donaldson

Macaco Danado-  tradução Gilda de Aquino

Perdi minha mãe!

-Sossegue, macaquinho, não chore – disse a borboleta. – Vamos procurá-la agora. De que tamanho ela é? Assim do meu?

-Não! – o macaquinho exclamou. – É bem maior do que eu.

– Maior do que você? Então, já sei onde encontrá-la. Venha, macaquinho, venha comigo, vamos achá-la.

– Não, não, não! Aquilo é um elefante.

Minha mãe não é tão grande. Não tem tromba nem presas afiadas, e suas patas não são tão pesadas. Quando enrola a cauda, fica bem elegante.

-Ela enrola a cauda? Então, está bem perto. Vamos macaquinho! Agora é certo.

– Não, não, não! Aquilo é uma cobra.

Não se parece nem um pouquinho. Minha mãe não desliza pela floresta. Nem põe ovos num ninho. E minha mãe tem mais pernas do que esta.

-Ah são pernas que agora procuramos. Então, já sei onde ela está. Vamos.

– Não, não, não! Aquilo é uma aranha.

Minha mãe não tem esses pelos pretos e nem tem assim tantas patas. Ela prefere comer frutas a insetos e vive no topo das árvores, nas matas.

-Ela vive no topo das árvores? Então é pra já! Está bem em cima de você, olhe lá!

– Não, não, não! Aquilo é uma arara.

Minha mãe não tem bico e sim nariz. Ela não berra nem grita e sabe o que diz. Não voa, pois não tem asas nem penas. Minha mãe pula e salta apenas.

-Ah, já sei! Ela vive saltando? Então, está pertinho. Vamos andando.

– Não, não, não! Aquilo é um sapo.

Borboleta, chega de brincadeira, não acha? Minha mãe não é verde e nem coaxa. E ela não vive na lama. Pare de me enganar! Ela é marrom, peluda e gostasa de abraçar.

-Marrom e peluda? Já sei onde está. Venha comigo, vamos lá.

– Não, não, não! Aquilo é um morcego.

Você está novamente enganada. Minha mãe não dorme assim pendurada e também não tem asas, já disse. Além disso, não é tão pequena. Que tolice!

-Sua mãe não é tão pequena? Deixe-me pensar. Acho que está lá no rio a se banhar.

– Não, não, não! Aquele é o elefante novamente!

-Borboleta, preste atenção no que eu digo. Nenhuma dessas criaturas se parece comigo!

-Mas você nunca me disse que deviam se parecer!

-Claro que não! Achei que soubesse!

-Não poderia saber. Sabe por que? Eu lhe digo…

…nenhum dos meus bebês se parece comigo! Mas, se vocês se parecem, é fácil, parceiro. Vamos logo descobrir o seu paradeiro.

– Não, não, não! Aquele é o meu pai!

-Venha, macaquinho, está na hora. Vamos para casa ver a mamãe agora.

-Mãe!


“I’ve lost my mom!”

“Hush little monkey don’t you cry. I’ll help you find her said butterfly. Let’s have a think. How big is she? She’s big said the monkey. Bigger than me. Bigger than you? Then I’ve seen your mom. Come, little monkey, come, come, come.”

“No, no, no! That’s an elephant. My mom isn’t a great grey hunk. She hasn’t got tusks or a curly trunk. She doesn’t have great thick baggy knees. And anyway, her tail coils around trees.”
“She coils around trees? Then she’s very near. Quick, little monkey! She’s over here.”

“No, no, no! That’s a snake. Mom doesn’t look a bit like this. She doesn’t slither about and hiss. She doesn’t curl round a nest of eggs. And anyway, my mom’s got more legs.
It’s legs we’re looking for now, you say? I know where she is then. Come this way.”

“No, no, no! That’s a spider. Mom isn’t black and hairy and fat. She’s not got so many legs at that! She’d rather eat fruit than swallow a fly. And she lives in the treetops, way up high.”
“She’s lives in the trees? You should have said! Your mommy’s hiding above your head.”

“No, no, no! That’s a parrot. Mom’s got a nose and not a beak. She doesn’t squawk and squabble and shriek. She doesn’t have claws or feathery wings. And anyway, my mom leaps and springs.”
“Aha! I’ve got it! She leaps about? She’s just round the corner, without a doubt.”

“No, no, no! That’s a frog! Butterfly, butterfly, please don’t joke! Mom’s not green and she doesn’t croak. She’s not all slimy. Oh dear, what a muddle! She’s brown and furry, and nice to cuddle.”
“Brown fur – why didn’t you tell me so? We’ll find her in no time – off we go!”

“No, no, no! That’s a bat. Why do you keep on getting it wrong? Mom doesn’t sleep the whole day long. I told you, she’s got no wings at all. And anyway, she’s not nearly so small.”
“Your mom’s not little! Now let me think. She’s down by the river, having a drink!”

“No, no, no! That’s the elephant again! Butterfly, butterfly, can’t you see? None of these creatures look like me!” “You never told me she looked like you!” “Of course I didn’t! I thought you knew!” “I didn’t know. I couldn’t! You see…

“…None of my babies look like me. So she looks like you! Well, if that’s the case. We’ll soon discover her hiding place.”

“No, no, no! That’s my dad!” “Come little monkey, come, come, come. It’s time I took you home to…”

“Mom!”

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s